terça-feira, 15 de outubro de 2013

Barraco não é chique

Passei muito tempo me perguntando: Aonde ir a fim de conhecer bons partidos? Tentei listar uma série de lugares em potencial e não finalizei com lugar algum. Posteriormente cheguei à conclusão de que um bom partido pode estar em qualquer ambiente.
Clarooo, que as chances de se conhecer um homem maravilhoso em uma favela são infinitamente inferiores que em um museu.Para se engatar um affair de sucesso basta está no lugar certo, na hora certa.
Caminhar pela cidade pode ser o caminho, afinal, nunca sabemos quem poderemos encontrar enquanto olhamos uma vitrine ou assistimos uma peça de teatro. Frequentar museus, ir a shows, sair para dançar, também são boas opções, desde que estejamos “abertas” para aproximações. Conversar com quem estiver ao lado. Aquela senhora idosa no supermercado pode ter um filho perfeito para nós.
Hoje tentei sair, quem sabe não o conheceria? Mas não deu nada certo! Brigas e discussões na minha casa foram motivos suficientes para me desanimar completamente. Amo a todos, mas tenho familiares difíceis de lidar, onde a harmonia do lar não é prioridade. Para combater tanta turbulência só oro.
Moro em apartamento e acreditam que hoje um familiar abriu a porta da sala para dar escândalo no corredor? Que vergonha! Barraco não é chique! Sabendo disso tenham certeza que assim que conhecer meu bom partido passarei um bom tempo de traze-lo em minha residência.
Então: depois disso tudo não achei mais clima para sair para lugar algum. Pois ao sair não devemos nunca esconder nosso charme, alguém pode estar de olho sem que nos dê conta. E com esse clima, esse baixo astral, essa aura carregada, não conseguiria ser charmosa nunca. Nessas horas, o melhor a fazer é NADA! 


terça-feira, 8 de outubro de 2013

Olheiras é coisa de pobre

Outra dica importante que aprendi com o livro “Madame Charme”: e observar de todos os ângulos. Fiz esse exercício há 02 semanas, mas com uma abordagem diferente, com um toque só meu.
No livro a autora ensina a nos olharmos no espelho, de todos os ângulos antes de sair de casa, para detectarmos pequenos defeitos no visual, eu me observei de uma outra forma: nua. Isso mesmo: nua, pelada. Me observei durante alguns minutos, fui detalhista e tentei identificar defeitos em meu corpo que não estavam de acordo com os padrões das mulheres ricas. Atenção: falei RICAS e não LINDAS. Sabe aquele ditado:  “Ela não era feia, era pobre?”. Pois é isso...para muitos casos o dinheiro ajuda mais do que morrer de nascer de novo.
Antes de me observar nua no espelho, tentei pensar em uma atriz bonita, rica e elegante e que já tenha posado para revistas masculinas. Escolhi a Flávia Alessandra e procurei no Google as fotos do ensaio nu dela. Encontrei e observei tudo. Todos os detalhes: pele, cabelo, expressão e até o modo de como depila a vagina. Claroooo que nesses ensaios sempre rola um fotoshop, mas tentei me comparar a ela e pensar no que está faltando em mim para chegar ao mais próximo possível.
Para minha surpresa descobri que mesmo com fotos tratadas em estúdios, a Flávia Alessandra não é nenhuma Deusa da beleza sem defeito algum...
Posteriormente, relacionei alguns defeitinhos em mim e o que mais me incomodou foram as olheiras. Eu sabia que elas existiam, mas nunca me observei tão criteriosamente, então não tinha noção do quanto elas “queimavam” minha imagem. Sabem porque? Simplesmente por que compreendi que caras ricos e bem sucedidos casam com mulheres com celulite, barriga e culote, mas dificilmente casam com uma mulher com olheiras fundas, com cara de cansada, parecendo uma retirante.
Já usei muita coisa para as olheiras, mas mesmo assim não desanimei e pesquisei bastante métodos eficazes para combate-las.
Encontrei muito artigo bacana sobre o L'ORÉAL REVITA LIFT ROLL ON ANTI-OLHEIRAS e resolvi tentar, afinal olheira é coisa de pobre. Comprei o “bichinho” e estou usando tem uma semana. Percebi sim, que exatamente a região ao redor dos olhos, estão mais claras. Já gostei e vou continuar usando.
Não basta só ter hábitos de rica, preciso também adquirir cara de gente rica. Não darei um prazo para isso acontecer, mas estou no caminho certo. Ahhh, perdão pela qualidade da foto.  



terça-feira, 1 de outubro de 2013

SEMPRE ESTEJA APRESENTÁVEL

Adoro ler! E como já comentei em um post anterior estou lendo Madame Charme – de Jennifer L.Scott ( ok, já era para ter acabado, mas infelizmente ainda não conseguir ). Este livro é, digamos: sensacional e está me auxiliando a montar todas as minhas estratégias de “caça”.
No capítulo 08 a autora aborda o tema “Apresentação Pessoal” e destaca a ideia de estar sempre bonita, em qualquer lugar, a qualquer hora e evitar dizer a si mesma que vai “apenas no mercado da esquina” ( ou a outro lugar qualquer ) como uma desculpa para parecer um lixo. Podemos achar que não vamos encontrar ninguém conhecido, mas pode ter certeza, veremos. 
O assunto pode parecer bobo, mas quantas vezes fazemos isso? Todas já estivemos em uma situação de estar em público com uma aparência bem mais ou menos e de repente cruzamos com alguém importante em nossas vidas. 
Isso aconteceu comigo recentemente: estava eu em um belo dia de folga, percebi que estava sem manteiga...Nem penteei ou cabelos, prendi com um coque, vesti um moletom velho por cima da camisola, calcei os chinelos e fui “rapidinho” na padaria da esquina. O objetivo era ser rápida e ao voltar, tiraria o moletom e continuaria de camisola. Pois acreditam que nessa saidinha eu me encontro com uma vizinha de um ex meu, que não via a mais de 10 anos e que acompanhou muito sofrimento meu? E a tal vizinha ainda fez questão de parar para conversar. Senti tanta raiva de mim pela impressão que passei a ela, dez anos depois: de não ter evoluído, de esta pior, feia e relaxada. 
Depois desse dia tenho procurado dar o meu melhor e estar sempre apresentável, mesmo que não veja ninguém conhecido, devemos querer parecer bem para nós mesmas, afinal nunca se sabe quando iremos esbarrar com alguém importante.
Pensando nisso estou procurando me maquiar diariamente. Nada muito forte, algo bem sutil: um visual cara lavada, que corresponde a uma base leve para uniformizar a pele e esconder as imperfeições, pó compacto, lápis, rímel e batom. Isso já é suficiente para deixar qualquer mulher com um aperfeiçoamento bonito, profissional e completamente natural. Traduzindo: boa aparência.
Sempre fui adepta ao pó compacto, mas acreditam que até 15 dias atrás eu nunca tinha usado uma base? Já viram mulher chique que nunca teve uma base na vida? Gente...fico pensando: “em que planeta eu morava” ? Para resolver o problema comprei logo duas!
Pesquisei em vários blogs com dicas de makes e analisei o custo-benefício de várias marcas nacionais e importadas. Para começar (afinal estou só começando minha transformação) optei por duas marcas nacionais: Quem Disse Berenice e Ares. Para realçar os benefícios de minhas bases comprei também um corretivo. Resumindo: agora só saio de casa maquiada!
Vejam abaixo a foto de minhas mais novas aquisições. O que acharam? Conhecem essas marcas? Recomendam?